Menu

Quinta do Terror – Godzilla NES

Olá queridos indies! Tudo bom? Vocês se lembram que eu perguntei se vocês gostaria que eu trouxesse uma creepy do tamanho do mundo? (Se vocês gostarem dela eu trago o resto, são 8 capítulos, cada um maior que o outro).

—- Capítulo 1 – Earth & Mars —-

Quando eu era um pequeno garoto, existiam duas coisas que amava em minha vida: Godzilla e jogos do Nintendinho. Então naturalmente quando Godzilla: Monster of Monsters foi lançado, isso foi praticamente um sonho se tornando realidade. Bem… quase. Para resumir o jogo, ele girava em torno de entrar em diferentes níveis no espaço (muito repetitivo) destruindo tanques e jatos e no final enfrentar algum monstro inimigo. No geral, o jogo era bastante medíocre, mas eu não me importava. Quando eu ganhei o jogo como presente do meu décimo aniversário, eu virei a noite jogando o máximo que eu podia.

Infelizmente eu troquei o jogo por Amagon um ano mais tarde, o que me arrependi muito quando descobrir como o jogo era. Recentemente, eu comprei um novo Nintendinho e procurei o jogo por todos os cantos, até que meu amigo Billy finalmente encontrou uma copia do jogo Godzilla: Monster of Monsters.

Lá estava eu indo jogar o meu jogo favorito da infância. Nunca me ocorreu pela cabeça de perguntar aonde Billy o tinha encontrado. Ele também me deu outros jogos como Legend of Zelda, Bomberman e alguma coisa chamada Action 52, mas Godzilla seria o primeiro que eu jogaria.

Então o jogo começou, e a nostalgia bateu forte em mim como uma onda. O tema 8-bit de Godzilla invadiu os meus fones e lá estava eu sorrindo como um idiota.

Algumas pessoas ririam de mim por jogar jogos tão desatualizados, mas eu nunca me divertir tanto como com esses jogos do Nintendinho. Aquelas músicas em 8-bit me levavam a momento onde as coisas eram muito mais simples, mais… seguras. Mas depois do que aconteceu com esse jogo, eu nunca mais terei esses sentimentos.

Eu tinha esquecido de como divertido era esmagar as coisas em Godzilla ao longo dos níveis. O jogo bombardeia você com balas e coisas batendo em você vindo em todas as direções, e você é muito grande para se esquivar da maioria deles. Embora minha empolgação com o jogo estivesse começando a diminuir, não demorou muito para eu enfrentasse o primeiro Boss.

Meu primeiro oponente foi Gezora, uma obscura lula Kaiju que nunca tinha aparecido nos filmes de Godzilla.

A coisa mais irritante de enfrentar Gezora é que ele sempre te prende em um dos cantos da tela e começa a te bater com os tentáculos, e você não pode se mover até ele te larga. Seus movimentos não causam muitos danos, mas enquanto eu ficava parado o contador de tempo restante continuava e quando acabava eu tinha que recomeçar a batalha com o monstro recuperado.

Esse Boss é tão irritante quanto o som que ele faz. E claro, ele faz isso quando eu luto contra ele. Mas por alguma razão esse jogo tinha um glitch, porque toda vez que ele começa a me atacar, ele não parava nunca. O contador deveria parar a luta em cerca de 40 segundos, mas já tinham se passado cerca de 5 minutos. Depois os gráficos do jogo começaram a ficar bagunçados, com alguns blocos vermelhos por todos os lados.

Aquilo foi estranho, mas eu só reiniciei o jogo e então comecei de novo. Eu não deixaria um pequeno glitch ficar no meu caminho. Então comecei de novo e depois de um tempo derrotei Gezora e o Boss do próximo nível, Moguera, sem nenhum problema.

Segui então para o próximo planeta: Mars (Marte). Eu naveguei pela tela até encontrar alguma coisa inesperada: Onde deveria haver a peça de Varan, existia uma peça do que parecia Titanosaurus. Existiam apenas 10 Kaiju no jogo, e Titanosaurus não era um deles. Ou era o que eu imaginava. Talvez Titanosaurus originalmente devesse estar no jogo, mas por qual razão o substituiriam por Varan?

Comecei então a me sentir muito empolgado – não apenas por estar jogando meu jogo favorito, mas eu estava jogando um protótipo de alguma coisa com um novo monstro! Sem mais explicação, eu iniciei o nível o mais rápido que eu pude, para ver o Titanosaurus em ação.

Lutei contra Gezora novamente e o derrotei antes que ele pudesse usar os seus tentáculos, mas desta vez o glitch começou quando ele morreu. Os sprites de Gezora não desapareceram pela parte inferior, mas ele parecia ser devorado pelo glitch, e seus olhos começaram a aparecer em diferentes locais na tela.

Eu sabia agora que esses glitches com o Gezora era a primeira coisa me alertando que existia alguma coisa muito errada com esse jogo. Mas eu tolamente ignorei isso e continuei a lutar contra Moguera, que dessa vez teve um glitch próprio:

Moguera estava duas vezes maior do que deveria estar, quando o enfrentei anteriormente.  Ele também estava consideravelmente mais difícil de derrotar do que o normal, mas logo eu o derrotei também, e quando ele morreu mais um novo glitch:

Isso aconteceu extremamente rápido então eu tive sorte de conseguir tirar um screenshot, mas o que aconteceu com o sprite do Gigante Moguera para “despedaçar” e “dissolver”? Se você prestar atenção no texto do topo da tela, você irá perceber algo que parece ser uma gaiola de pássaro… Eu não tinha ideia o que isso significa.

Cheguei então o momento de lutar contra Titanosaurus,  e eu estava preocupado com que tipo de Glitches iriam ocorrer dessa vez. Mas para minha surpresa, Titanosaurus parecia normal, embora toda criatura bípede fosse da mesma altura, Titanosauru era um pouco maior. Mas na realidade ele era um pouco maior do Godzilla nos filmes, o que fez parecia isso legal.

Depois de uma pequena divertida batalha contra o monstro que supostamente não deveria estar no jogo, eu deveria prosseguir para Júpiter, mas na realidade eu seguir para… “Pathos”:

—- Capítulo 2 – Pathos —-

Pathos tinha o mesmo layout de Júpiter, exceto pelas bordas que era um azul escuro ao invés do verde. A primeira coisa que eu percebi de diferente no nível é que os ícones foram substituídos por uma pedra azul e algum tipo de pedaço colmeia laranja.

Existia um ícone que tinha uma parte da forma do ícone da Floresta, mas eu não dei tanto valor a isso. Eu chequei os outros lados para ver o novo monstro. Ao invés de Hedorah, era Biollante.

 

Mas isso não podia estar certo. “Godzilla Vs Biollante” foi lançado em 1989, e o jogo foi criado em 1988. Talvez Toho tinha colocado Biollante no jogo para construir uma expectativa para o filme que viria no ano seguinte, mas ele teriam mudado de ideia? Eu tentei pensar sobre as anomalias do jogo, mas foi em vão.

A música do mapa de Pathos era nova, uma música difícil de descrever, eu tentarei.

Começava baixo e em suspense, muito mais baixo do que qualquer outra música do jogo. Mas a cada 20 segundos ou mais tinha um som alto de batidas, e o ritmo mudava. Era como uma composição aleatória de cinco partes de diferentes músicas com os mesmos instrumentos.

Eu andei com Godzilla passando por várias rochas azuis que foram substituídas pelos ícones da floresta e então comecei o nível. O nível assemelha-se a uma montanha azul com um vermelho sangue no ceú. Mas existia alguma coisa estranha em relação às montanhas, ela tinha uma aparência de papel picado. Eu pensei que isso poderia algum efeito do glitch, mas parecia ser algo muito intencional.

Eu rapidamente percebi alguma outra coisa estranha nesse nível: Não existiam inimigos. Nem mesmo obstáculos.

Eu deveria também mencionar que onde deveria estar o contador de metros andados, existia um glitch tornando o incompreensível. Mas isso não me atrapalhou muito, já que eu nunca olhava para esses pontos.

Então focar minha atenção em mais nada no cenário, eu escutei uma musica enquanto andava pelo nível. A música passava uma sensação de tristeza. A música era bastante agradável, eu já a tinha escutado no jogo normal.

O nível prosseguiu pro mais três telas, mas sem nenhum obstáculo ao redor, então eu o finalizei muito rápido. Eu tentei outros níveis do mesmo tipo para ver se algum inimigo aparecia, mas não existia nada. Existia uma pequena outra coisa que eu podia ver nas montanhas azuis, então eu tentei outro tipo de nível.

Eu comecei os níveis laranja, e meus olhos logo saltaram com o background grotesco de tumores laranja com olhos. O “céu” era a mesma coisa do chão, então eu imaginei que o nível era algum tipo de caverna.

Os únicos inimigos aqui era Matango Spawn, mas você pode ver as pequenas criaturas estão por todos os lados. A música certamente não ajudava, com uma mistura de sons de gritos e uma alta batida de tambor que soava como um tema de filme de terror. Depois de completar a fase, eu tentei evitar jogar esse tipo de nível o máximo que eu pude.

O mapa era pequeno então em apenas alguns minutos eu cheguei aonde estava Gezora e Moguera. Mas dessa vez, seus sprites e ataques estavam claramente diferentes.

Eu lutei contra Moguera primeiro. Moguera foi substituído por algum tipo de maquina voadora que lembrava um alien Pascagoula (??Perdão, não soube como traduzir melhor essa parte). Foi como lutar contra Mothra.  Ele atacava girando os tentáculos como um saca-rolha, e ainda soltava raios pelos olhos.

Essa outra aberração na imagem abaixo foi quem substituiu Gezora, um novo tipo que besta que era mais desafiadora. Ele corria e pulava muito rápido, constantemente movendo seus braços tentando chegar mais próximo, e claro que ele tentou me prender no canto da tela como uma das coisas mais irritantes de se resolver. Eu o derrotei usando uma combinação de ataques com a calda e um ataque de chamas.

Após derrota-los, segui para a luta contra Titanosaurus, mas quando eu ia começar a lutar contra Titanosaurus ele não estava em nenhum local que eu pudesse ver, e o jogo simplesmente voltou para o mapa sem a peça do Titanosaurus.

Não existia mais nada para enfrentar, além de Biollante, então eu segui para a batalha.

Eu fiquei um pouco surpreso que Biollante começou a luta em sua forma de Rosa. Ele estava imobilizado e usou tentáculos para manter-me longe do seu corpo principal, evitando assim maiores danos.

Como esperado, ela se transformou na sua versão final após levar alguns danos. O sprite parecia muito bom para ser 8-bit.

As técnicas de batalhas eram as mesmas, exceto que Biollante agora podia se mover, mas ela era mais lenta que qualquer outro monstro. Ser acertado por seus tentáculos agora causavam mais danos, e Biollante podia cuspir acido, que eu tentava evitar pulando pela tela:

Não mais difícil de derrotar do que o Titanosaurus, a luta demorou dois rounds. Mas quando Biollante foi derrotado, a música tinha parado, e existia uma nova peça onde deveria estar a base para mudar de planeta:

Esse ícone não estava lá antes de derrotar Biollante. Parecia com uma mascara vermelha tribal, e eu tive um sentimento de pavor quando eu vi isso. Mas era o local onde deveria estar a base para seguir para o próximo planeta, então era a única forma de sair de Pathos. Eu andei com Godzilla até o quadrado e o nível começou.

O local parecia o inferno sem céu, com chamas no background. O fogo parecia mais avançado do que qualquer outra coisa que eu já tinha visto no Nintendinho.  Existia uma “música”, bem lento, batidas de tambor simulando batimento cardíaco.

Todo o texto no topo da tela, a barra de vida, tudo se foi.  Existia apenas um único texto no meio da tela escrito: “RUN” (Corra)

Meus sentimentos de pavor se intensificaram.  Eu cautelosamente andei pelo nível, mas assim como foi com as fases das montanhas azuis, aqui também não existia inimigos. Eu andei por cerca de um minuto até que pensei “Corre? … de que?”

Alguma coisa me acertou, mas eu não pude ver o que era.

Eu escutei uma zuada vinda do lado de fora do meu quarto, então olhei ao redor para ver o que tinha caído. Quando olhei de volta para tela do jogo, vi Godzilla morrendo. Eu imaginei que aquilo deveria ser apenas um glitch, mas eu não podia mais jogar sem Godzilla, então reinicie o jogo e foi para a tela de password. (Para a criançada de hoje que não sabe o que isso significa, antigamente os jogos não salvavam, então usávamos de password para voltar a uma fase X).

Eu já mencionei o quanto assustador era a música da tela de password? Se você já jogou o jogo, sabe o que eu quero dizer. Essa música não é exatamente para esse tipo de jogo, é algo mais para um jogo de terror. Pode ser que eles fizeram isso para as crianças não trapacearem.

Eu estava um pouco aborrecido já nessa hora, porque eu teria que lutar contra todos os monstros do nível de novo. Mas não foi isso o que aconteceu. O jogo começou de onde eu tinha parado antes de entrar na fase do rosto vermelho. Então eu tentei novamente, tendo certeza que desta vez eu prestaria bastante atenção.

Foi então que eu escutei um baixo berro, e então eu vi. Aquela… coisa.

Você sabe aquela sensação que você tem quando você se sente extremamente em perigo? Você começa a suar e a tensão aumenta à medida que a adrenalina começa a fluir por suas veias, e você começa a se sentir frio?

Foi esse sentimento que eu tive quando olhei essa tela:

Eu nunca vi todos os filmes de Godzilla, mas eu tenho certeza absoluta que ISSO nunca esteve em nenhum filme.  Isto parecia alguma coisa que os criadores do jogo fizeram, mas quem tipo de pessoa doente colocaria ISSO em um jogo para criança?

 

Por pura sorte ou talvez por conta da adrenalina, eu consegui correr rápido bastante para ficar longe dele. Ele era muito rápido, tão rápido que se você parasse para olha-lo você certamente iria morrer. E quando eu disse “morrer”, eu quis dizer que o monstro mata você instantaneamente se toca-lo.

Uma vez que eu voltei para o mapa, eu estava tão assustado que eu só larguei o jogo e pretendia nunca mais joga-lo. Eu não podia acreditar no que eu tinha visto, aquilo não podia ser real.

E mesmo que se eu quisesse continuar, eu ainda tinha que enfrentar Mothra nesse nível. Mas como eu fiquei parado na tela por alguns minutos, meu medo logo foi tomado por uma curiosidade gigante. O que diabos tinha acontecido? O que mais teria em um jogo como aquele? Eu apenas completei o nível de Mothra e então seguiria para o próximo mundo.

Mas quando eu segui até o rosto vermelho, o jogo registrou como se eu tivesse completado o nível. Então me preparava para o próximo mundo: “Trance” (Transe)

—- FIM PARTE 1 —-

Os créditos darei no final dessa história que está apenas começando. Essa é para mim a creepypasta mais bem montada de todas. Se vocês quiserem que eu continuei, então teremos mais outros 3 ou 4 posts (Com o dobro desse tamanho) 😉

Criador do Jogos Indie, amante de jogos, terror, música, anime e programação. Estudante de mestrado com foco em jogos na educação. Louco por Resident Evil e... sei lá, acho que é isso O.o

No comments

Deixe uma resposta

Parceiros

Steam Brasil LoboLimão Centro RPG Lab Indie
Mundo Gamer PodTerror

Anunciantes

Aglomerando - Agregador de conteúdo
Uêba - Os Melhores Links GeraLinks - Agregador de links Piadas Idiotas - São idiotas mas o faz rir Tedioso: Os melhores links LinkLog MeusLinks.com - Informação e conteúdo todos os dias para você! Agregador de Links - Madruga Links 4Blogs - Agregador de conteúdo Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!